Doce Cuidar
  • (19) 97406 5095 / (19) 4115 0066

Artigos

Uma série de artigos e notícias interessantes sobre saúde e cuidado

Alzheimer: 7 estratégias para ajudar a família superar os desafios dessa doença

Alzheimer: 7 estratégias para ajudar a família  superar os desafios dessa doença

Cuidar de um familiar com Doença de Alzheimer é uma difícil tarefa, principalmente por ser neurodegenerativa sem cura e com progressão dos sintomas.

É muito complicado solucionar os problemas que essa doença acarreta, inclusive de convívio familiar. Por isso a ajuda da família a quando possível de um cuidador, para dividir as tarefas e principalmente a carga emocional, é muito importante, assim todos tendem a ficar menos estressados e mais satisfeitos com seu papel dentro do contexto familiar.

Paciência e perseverança serão importantes para se encontrar as melhores soluções de cuidado e divisão de tarefas.

Confira as principais estratégias:

1. Adequar Dinâmica Familiar
A primeira estratégia e talvez a mais importante, será definir o papel de cada um em relação aos cuidados, para não sobrecarregar ninguém. Não tente ser o único responsável, isso não trará bons resultados. Acarretará em esgotamento físico e emocional. Peça ajuda, e não encare isso como sinal de fraqueza. Você precisa estar saudável!

Muitos acabam dedicando todo seu tempo, perdendo o convívio social e até mesmo familiar, prejudicando o relacionamento com marido e filhos por exemplo. A ajuda de um cuidador ou escala de trabalho entre os responsáveis é indispensável para manutenção do bom convívio.

2. Planejar a Rotina Diária
Problemas como desorientação espacial, temporal e perda de memória são amenizadas inicialmente com o estabelecimento de rotinas. Manter horários fixos para a realização das atividades diárias como banho, alimentação, interação com amigos, familiares e rotina de sono, podem ajudar.

Essas estratégias devem ser mudadas à medida que a pessoa doente passe a apresentar diminuição das habilidades físicas e mentais. Por isso é muito importante conhecer e se informar sobre a evolução da doença.

Aceitação, informação e flexibilidade são essenciais para enfrentar novos desafios e mudança de contexto!

3. Propiciar Ambiente Tranquilo
Apesar de ser difícil manter calma e bom humor em todos os momentos, a busca por manter o equilíbrio emocional ajuda todos os outros que estão envolvidos nos cuidados a darem o melhor de si. Melhora a convivência, desperta sentido de segurança e carinho com o familiar doente, transforma situações dolorosas e constrangedoras em situações bem-humoradas.

Pode ocorrer que a pessoa com Doença de Alzheimer torne-se frustrada e consequentemente agressiva, proferindo insultos e apresentando constante irritabilidade, depressão, ansiedade, rejeição com cuidador e familiares. São sinais da doença, então o melhor é não reagir e agir em sentido de proteção do doente apenas.

4. Aproveitar os Bons Momentos
Realizar atividades como escutar música juntos, ver fotos de família, propiciar a companhia de netos e parentes próximos, passear e visitar amigos.

Esses momentos são benéficos para o familiar doente, para os membros da família e cuidadores! 

5. Buscar Apoio Emocional
A progressão da doença de Alzheimer causará cada vez mais limitações, dificultando em conseguir bons cuidadores e ajuda. Por isso manter redes de apoio, grupos de amigos e principalmente de familiares, será importante nos momentos mais difíceis.

O apoio emocional também é fundamental para que você se sinta valorizado e amado, isso o ajudará no processo de autoaceitação diante dos problemas que não conseguir resolver.

6. Gerar Autonomia
Manter a autonomia e um ambiente capacitador é sempre a melhor solução desde que haja condições seguras. A ajuda excessiva pode ocasionar a perda de capacidade para realizar tarefas do dia a dia. Portanto permita que seu familiar realize, porém dentro de suas condições.

Observe se as atividades estão dentro de suas capacidades, pois podem se tornar degradantes e diminuir a autoconfiança.

07. Profissionais Especializados
Todas as dificuldades citadas serão mais facilmente resolvidas se acompanhadas desde o início por profissionais competentes e especializados como médicos, equipe de enfermagem, equipe multiprofissional e cuidadores qualificados, diminuindo o desgaste   emocional dos familiares e contribuindo para melhorar a qualidade de vida do paciente com Doença de Alzheimer.

Essas são estratégias que realmente vão ajudar a enfrentar o problema. Somando-se a isso amor, compaixão e respeito ao próximo, essa fase da vida tende a tornar-se de grande aprendizado e unir ainda mais os familiares!

 

Fabiana de Souza Gomes Yoshino
Enfermeira
Mestre em Ciências da Saúde

 

Comentários

Deixe aqui o seu comentário

  • 03.nov.2017

    As complicações do diabetes levam milhares de paciente a cegueira, perda do funcionamento renal com consequente necessidade de hemodiálise, aumentam as chances de infarto, acidentes vasculares cerebrais e perda da visão.

  • 13.mar.2017

    Fique atento! Cerca de 50% dos diabéticos ainda não receberam o diagnóstico, ou seja nao sabem que estão doentes. 

  • 06.mar.2017

    A Demência pode apresentar diversas formas e causas. Dependendo do tipo pode ser reversível ou controlada. Algumas atitudes muitas vezes inusitadas ou constrangedoras podem ser um sinal da doença.

    Você sabia que controlando os fatores de risco para demência, também controla risco para infarto?

  • 06.mar.2017

    Genes podem falar se você tem risco de desenvolver algum tipo de câncer.
    O exemplo de Angelina Jolie ilustra um pouco o que dizemos aqui.