Doce Cuidar
  • (19) 97406 5095 / (19) 4115 0066

Artigos

Uma série de artigos e notícias interessantes sobre saúde e cuidado

Isso é Demência? Será?

Isso é Demência? Será?

    Demência é uma síndrome em que ocorre declínio cognitivo persistente e que acarreta prejuízo na realização das atividades corriqueiras.

     A Doença de Alzheimer é a mais frequente. É importante chamar a atenção para alguns tipos que podem ocorrer sem um prejuízo importante da memória como a frontotemporal e algumas formas de natureza vascular.

    Podemos dividir as demências em reversíveis, como por exemplo as ocasionadas por baixos níveis de vitamina B12 (corrigido esse déficit, pode-se reverter ou melhorar totalmente este distúrbio), tumores cerebrais, uso crônico de álcool, medicamentos e alterações sanguíneas nos níveis de açúcar, sódio e cálcio, além de disfunções da tireoide. E as chamadas degenerativas ou irreversíveis, como Alzheimer, corpos de Lewy, frontotemporal e vascular . 

    Na demência frontotemporal, ainda sem uma causa específica, notamos uma deterioração da personalidade e da cognição, um paciente fazendo coisas que até então ele não fazia, aquela pessoa séria e recatada que passa a ter atitudes e comentários no mínimo inconvenientes até do ponto de vista sexual, podendo até urinar na rua. Esse tipo acomete 10 % casos, em geral pode ocorrer a partir dos 50 a 60 anos.

    Já a Doença de Alzheimer, que representa a grande maioria dos casos de demência, os pacientes costumar ter esquecimentos de fatos, pessoas, faces e objetos comuns, além da perda da memória recente repetindo as mesmas perguntas e assuntos. Mudança de comportamento e personalidade,  erros ao falar e escrever, desorientação no tempo e espaço, delírios como se estivesse sendo roubado, não reconhece situações de risco e troca o dia pela noite.

    Em geral, a demência aumenta com a idade, sendo que a prevalência atinge 37% da população com idade acima de 85 anos. Para reduzir a chance de desenvolvê-la, é importante combater os fatores de risco como abuso de álcool, colesterol elevado, hipertensão arterial, diabetes, tabagismo, obesidade e hiper-homocisteinemia sérica, ou seja, combatendo os fatores de risco para infarto, você também reduzira o risco de demência. Cuide-se! 

Comentários

Deixe aqui o seu comentário

  • 03.nov.2017

    As complicações do diabetes levam milhares de paciente a cegueira, perda do funcionamento renal com consequente necessidade de hemodiálise, aumentam as chances de infarto, acidentes vasculares cerebrais e perda da visão.

  • 13.mar.2017

    Fique atento! Cerca de 50% dos diabéticos ainda não receberam o diagnóstico, ou seja nao sabem que estão doentes. 

  • 06.mar.2017

    Genes podem falar se você tem risco de desenvolver algum tipo de câncer.
    O exemplo de Angelina Jolie ilustra um pouco o que dizemos aqui.

  • 15.jan.2017

    Imaginemos uma pessoa com câncer de mama, e faremos uma breve viagem , com início no ano de 2500 a.C., em que não havia tratamento; até o  ano 500 a.C.;em que Atossa, rainha da Pérsia, enfaixava a mama doente para ocultá-la, até que não suportando mais o desconforto, pediu a um escravo que extirpasse seu seio com uma faca, e uma forma de mastectomia  primitiva se inicia.