Doce Cuidar
  • (19) 97406 5095 / (19) 4115 0066

Artigos

Uma série de artigos e notícias interessantes sobre saúde e cuidado

Alzheimer: 7 estratégias para ajudar a família superar os desafios dessa doença

Alzheimer: 7 estratégias para ajudar a família  superar os desafios dessa doença

Cuidar de um familiar com Doença de Alzheimer é uma difícil tarefa, principalmente por ser neurodegenerativa sem cura e com progressão dos sintomas.

É muito complicado solucionar os problemas que essa doença acarreta, inclusive de convívio familiar. Por isso a ajuda da família a quando possível de um cuidador, para dividir as tarefas e principalmente a carga emocional, é muito importante, assim todos tendem a ficar menos estressados e mais satisfeitos com seu papel dentro do contexto familiar.

Paciência e perseverança serão importantes para se encontrar as melhores soluções de cuidado e divisão de tarefas.

Confira as principais estratégias:

1. Adequar Dinâmica Familiar
A primeira estratégia e talvez a mais importante, será definir o papel de cada um em relação aos cuidados, para não sobrecarregar ninguém. Não tente ser o único responsável, isso não trará bons resultados. Acarretará em esgotamento físico e emocional. Peça ajuda, e não encare isso como sinal de fraqueza. Você precisa estar saudável!

Muitos acabam dedicando todo seu tempo, perdendo o convívio social e até mesmo familiar, prejudicando o relacionamento com marido e filhos por exemplo. A ajuda de um cuidador ou escala de trabalho entre os responsáveis é indispensável para manutenção do bom convívio.

2. Planejar a Rotina Diária
Problemas como desorientação espacial, temporal e perda de memória são amenizadas inicialmente com o estabelecimento de rotinas. Manter horários fixos para a realização das atividades diárias como banho, alimentação, interação com amigos, familiares e rotina de sono, podem ajudar.

Essas estratégias devem ser mudadas à medida que a pessoa doente passe a apresentar diminuição das habilidades físicas e mentais. Por isso é muito importante conhecer e se informar sobre a evolução da doença.

Aceitação, informação e flexibilidade são essenciais para enfrentar novos desafios e mudança de contexto!

3. Propiciar Ambiente Tranquilo
Apesar de ser difícil manter calma e bom humor em todos os momentos, a busca por manter o equilíbrio emocional ajuda todos os outros que estão envolvidos nos cuidados a darem o melhor de si. Melhora a convivência, desperta sentido de segurança e carinho com o familiar doente, transforma situações dolorosas e constrangedoras em situações bem-humoradas.

Pode ocorrer que a pessoa com Doença de Alzheimer torne-se frustrada e consequentemente agressiva, proferindo insultos e apresentando constante irritabilidade, depressão, ansiedade, rejeição com cuidador e familiares. São sinais da doença, então o melhor é não reagir e agir em sentido de proteção do doente apenas.

4. Aproveitar os Bons Momentos
Realizar atividades como escutar música juntos, ver fotos de família, propiciar a companhia de netos e parentes próximos, passear e visitar amigos.

Esses momentos são benéficos para o familiar doente, para os membros da família e cuidadores! 

5. Buscar Apoio Emocional
A progressão da doença de Alzheimer causará cada vez mais limitações, dificultando em conseguir bons cuidadores e ajuda. Por isso manter redes de apoio, grupos de amigos e principalmente de familiares, será importante nos momentos mais difíceis.

O apoio emocional também é fundamental para que você se sinta valorizado e amado, isso o ajudará no processo de autoaceitação diante dos problemas que não conseguir resolver.

6. Gerar Autonomia
Manter a autonomia e um ambiente capacitador é sempre a melhor solução desde que haja condições seguras. A ajuda excessiva pode ocasionar a perda de capacidade para realizar tarefas do dia a dia. Portanto permita que seu familiar realize, porém dentro de suas condições.

Observe se as atividades estão dentro de suas capacidades, pois podem se tornar degradantes e diminuir a autoconfiança.

07. Profissionais Especializados
Todas as dificuldades citadas serão mais facilmente resolvidas se acompanhadas desde o início por profissionais competentes e especializados como médicos, equipe de enfermagem, equipe multiprofissional e cuidadores qualificados, diminuindo o desgaste   emocional dos familiares e contribuindo para melhorar a qualidade de vida do paciente com Doença de Alzheimer.

Essas são estratégias que realmente vão ajudar a enfrentar o problema. Somando-se a isso amor, compaixão e respeito ao próximo, essa fase da vida tende a tornar-se de grande aprendizado e unir ainda mais os familiares!

 

Fabiana de Souza Gomes Yoshino
Enfermeira
Mestre em Ciências da Saúde

 

Comentários

Deixe aqui o seu comentário